O Fotógrafo – Manoel de Barros

Difícil fotografar o silêncio. Entretanto tentei. Eu conto: Madrugada a minha aldeia estava morta. Não se ouvia um barulho, ninguém passava entre as casas. Eu estava saindo de uma festa. Eram quase quatro da manhã. Ia o Silêncio pela rua carregando um bêbado. Preparei minha máquina. O silêncio era um carregador? Fotografei esse carregador. Tive…

Versos íntimos – Augusto dos Anjos

À pedido de @magalhes_ana Versos íntimos versão Childish Gambino. Kkk A post shared by Giovani Gomes (@desilusoesliquidas) on Jul 17, 2018 at 6:25pm PDT Vês?! Ninguém assistiu ao formidável Enterro de tua última quimera. Somente a Ingratidão — esta pantera — Foi tua companheira inseparável! Acostuma-te à lama que te espera! O Homem, que, nesta…

Desmembramento de um semicírculo

(por Matilde Campilho) Certo que nos dedicamos a místicas peregrinações. Exercitamos a respiração, lutamos brigas orientais, praticamos uma e sete vezes a tradução do poema chileno. Mas no fundo sabemos que o que importa mesmo é roçar a superfície negra da pele do peito do anjo que está vivo que não dorme.