É com tristeza
que minha beleza se desfaz
sinto, não mereço o céu
insensível à dor
minhas mãos não tocam nada
e meus lábios não querem seu beijo
se desfazem as passagens e escapadas
minha pele dissipa teu calor
e percebo que desejo
me desprender de todo o absurdo
por que não sou diferente,
apesar de tudo…
parece que não vou chegar
a nenhum lugar…
me sinto tão condenado
mas não me lembro ao certo
do meu pecado
em tentar entender…
em não aceitar de bico calado…
lutar até morrer.

Minha Bíblia anotada
na cabeceira da cama
a oração que volta e meia
me pego fazendo
no ônibus, na rua
me afogando na lama…
é com tristeza
que a minha inteireza se desfaz
eu viro as costas e saio…
deixo algum trocado sobre a mesa
querendo muito não voltar.
nunca mais.