Pensamentos soltos

Não quero ser espiritual. Mas preciso. Tenho que buscar isso, é o caminho que escolhi para mim.

Não sou naturalmente espiritual (e sim carnal como todo ser humano), sequer espirituoso… Muito menos religioso, até porque se alguém busca alguma religação com Deus é sinal de que ainda não encontrou. Crendo que encontrei, desejo permanecer em sintonia com o caminho.

Não é meu desejo ferir as pessoas, agredi-las diminui-las, ataca-las… Mas isso acontece, acontece muito. Não consigo encontrar uma maneira de não fazê-lo, isso me entristece.

O único jeito de preservar as pessoas dessa ira, dessas reações naturalmente agressivas é controlar meu convívio social. Mas o ser humano é um ser social. Isolado eu entro em depressão, depressão é doença…

Isolamento? NEM PENSAR!

O tempo passa devagar, e as coisas mudam lentamente. Eu mudo lentamente. Quero uma revolução e só consigo uma guerrilha infinita e irritante.

É claro, ainda posso ligar o botão do “Ferre-se” e sair detonando geral por aí sem me importar. Mas isso é lá coisa que se faça?