A maior festa

Esse batuque

influenciável fado colorido

leve como pena e máscara

vai revelar suas verdadeiras mágoas

e o mundo inteiro vai chorar

e então retomaremos as verdades

depois de secas suas poluídas corredeiras.

 

Gelatinosa e imunda lida

o peso de sua moralidade

não mais que confetes e serpentinas

seus cartazes falsos nas paredes,

corpos sobre as redes

subindo pelas escadas sem ser convidada

cavando um enorme e triste fosso.

 

Lasciva, volúvel e fraca

toma seus inocentes e mata

não mais do que eu já tenha visto

tamborilando pela borda corta a faca

descendo pelo canto desencanto

atravessando a tábua entala.