preso no laço

Ninguem nunca sabe ao certo
é a minha segurança
onde minha cabeça está
não há como precisar.

Onde meu coração se escondeu?
onde compartilho o que é meu?
eu vislumbro a brilhante saída,
não entendo muito bem essa vida…

Espalhei pelo chão
a munição da espingarda
não há mais ataque
não há mais nada
e você já pode me machucar.
Eu preciso aprender a amar.

Atravesso montanhas, paredes
sossegado com os olhos perdidos no espaço.
não há mais novilho preso no laço.

Quando tentarem adivinhar
não se percam em meus embaraços
é que de certa forma pressinto.
Estou perto,
e morrendo de frio.

so pra esclarecer. apesar de não assinar, 99,9% das poesias postadas aqui são de minha autoria.