Pindorama

Virando-se na vida
o adormecido Charco
de prata derretida.

A verdade do verde
A maldade escondida
prestes a aparecer.

Se deixarem em nossas mãos
O planeta azul vai morrer

Não respeitamos,
Amamos o ouro,
Desejamos o poder.

Em nossas mãos
restará desesperança
e a paz vai perecer.