Rei Arthur 4 – Camelot e a Távola Redonda

A Criação de Camelot
Camelot era o reino do Rei Arthur e dos Cavaleiros da Távola Redonda. Ele foi criado depois que Arthur conseguiu expulsar os saxões de sua terra, ganhando com isso a aliança dos inimigos. Antes, Arthur morava no Castelo de Tintagel, onde era a base de seu reino. Em Camelot, Arthur construiu a sala da Távola Redonda e foi aí que começou a ser criada a ordem dos Cavaleiros da Távola Redonda (que eram todos os homens feitos cavaleiros por Arthur).

O local era em cima de uma montanha, rodeado por um lago e muito fortificado visto que a altura facilitava a visão da guarda. Foi ali que Arthur conseguiu a felicidade e a calmaria.Camelot seria o reino onde Arthur estabelecera sua corte, mas onde ficava Camelot e de onde teria surgido este nome?
Supõe-se que o nome Camelot, referindo-se à suposta capital de Arthur, tenha sido dado pela primeira vez, no século XII, pelo romancista francês Chrétien de Troyes. Não há nenhuma garantia histórica sobre a existência de tal capital e essa idéia só entra na história depois que o general Arthur se transformou mitologicamente na figura do rei. Acredita-se que Camelot seja uma corruptela francesa para Camalodunum, nome romano de Colchester. Em 1542, um antiquário chamado John Leland visitou a colina de Cadbury (ao lado), em Somerset, que os habitantes chamavam de Palácio de Arthur, e ficou realmente convencido de que lá ficava a Camelot de Arthur, o que levou a chamá-la de Camelot e interpretar erroneamente o nome da vila vizinha de Queen’s Camel, dizendo que originalmente poderia ter-se chamado Queen’s Camellat. Essa associação infeliz ocultou as prentenções de Cadbury ser a verdadeira fortaleza de Arthur.

Cadbury, próxima a Glastonbury, é um monte de 75 metros de altura cujo topo se estende por 8 hectares. O monte é cercado por quatro elevações, uma acima da outra, remanescentes de antigas obras de defesa. Em 1960, provou-se que o local foi habitado entre 500 e 400 a.C.; que os romanos a encontraram ocupada, massacraram alguns de seus habitantes e removeram o restante para o nível do solo; e que mais tarde desmantelaram o forte e aplainaram o topo da colina. Outro estágio das escavações arqueológicas revelou que a colina havia sido refortificada em 470 d.C., fato provado pela presença, nos muros e pilares, de fragmentos de cerâmica do estilo Tintagel do século V.

Os locais foram sugeridos para a capital de Arthur, como Caerlon-on-Usk, no País de Gales, mostrado nos textos de Godofredo de Monmouth. O patrono de Willian Caxton, que editou a versão de Malory da lenda de Arthur, afirmava que existia uma cidade de Camelot, no País de Gales, que parecem ser os remanescentes romanos de Caerleon. Já Malory identificava Camelot como sendo a atual Winchester. No entanto, parece que as maiores evidências são para a Colina de Cadbury como a fortaleza de Arthur, já que esta servia perfeitamente como quartel-general para alguém que estivesse lutando no sudoeste da Inglaterra, em uma batalha travada no perímetro da planície de Salisbury.

A Távola Redonda

A Távola Redonda nada mais era do que uma mesa redonda que Arthur ganhou do pai de Guinevere em seu casamento (Aliás, Arthur se casou com Guinevere por causa de um dote de 100 cavalos de guerra pesados e 100 soldados cavaleiros). Após isso, com a criação de Camelot, Arthur mandou construir um salão enorme para colocar essa mesa, de modo que todos os cavaleiros pudessem se reunir, não havendo lugares mais importantes entre eles, visto que, na mesa não haviam quebras e por isso simbolicamente todos os presentes eram iguais. Os “Cavaleiros da Távola Redonda” eram todos os homens que eram feitos cavaleiros por Arthur ou os que eram formados fora do reino e que tenham sido absorvidos por Arthur como sendo de confiança (Lancelot, Gawaine e outros). A história fala de 12 cavaleiros, mas isso não deve ser uma regra.

Os Cavaleiros da Távola Redonda foram os homens premiados com a mais alta ordem da Cavalaria, na corte do Rei Artur, no Ciclo Arturiano. A Távola Redonda, ao redor da qual eles se reuniam, foi criada com este formato para que não tivesse cabeceira, representando a igualdade de todos os seus membros. Em diferentes histórias, varia o número de cavaleiros, indo de 12 a 150 ou mais. A Winchester Round Table, que data de 1270, na lista constam 25 nomes de cavaleiros.

Código de Cavalaria

Sir Thomas Malory descreve o Código dos Cavaleiros como:

• Nunca insultar nem assassinar;

• Evitar sempre traição;

• De forma alguma ser cruel, e conceder misericórdia a quem pedir por ela;

• Socorrer sempre senhoras, damas e viúvas;

• Nunca impor a sua vontade à senhoras, damas ou viúvas;

• Não participar em batalhas incorretas por amor ou bens materiais.

Origens da Távola Redonda

O primeiro escritor a descrever a Távola Redonda foi o poeta do século XII Wace, cujo Roman de Brut tomou como base a Historia Regum Britanniae de Geoffrey de Monmouth. Este recurso foi utilizado por muitos autores subseqüentes. Todavia, mesmo os primeiros autores atribuem a Artur um séquito de guerreiros extraordinários; em Geoffrey, a corte de Artur atrai os maiores heróis de toda a Europa. No material arturiano galês, muito do qual está incluído no Mabinogion, são atribuídas habilidades sobre-humanas aos homens de Artur. Alguns dos personagens do material galês aparecem mesmo sob nomes alterados como Cavaleiros da Távola Redonda nos romances continentais, os mais notáveis dos quais são Cai (Sir Kay), Bedwyr (Sir Bedivere) e Gwalchmai (Sir Gawain).

Lista de Cavaleiros da Távola Redonda

Existe várias listas de Cavaleiros da Távola redonda, e cada pessoa tem o direito de fazer suas próprias seleções. Arthur Pendragon é uma lenda criada a partir de pedaços de história, e já que nada se pode afirmar sobre a existência de seus cavaleiros vou fazer uma seleção pessoal baseada na lista da Wikipedia, as Crônicas Arthurianas de Bernard Cornwell e do livro “As Brumas de Avalon”de Marion Zimmer Bradley.

1 Lancelot

http://pt.wikipedia.org/wiki/Lancelot

2 Galahad/Gallaaz

http://pt.wikipedia.org/wiki/Galahad

3 Tristão/Tristan

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tristão

4 Boors

http://pt.wikipedia.org/wiki/Boors

5 Percival

http://pt.wikipedia.org/wiki/Perceval

6 Sagramor

7 Ivain

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ivain,_o_Cavaleiro_do_Leão

8 Culhwch

9 Dagonet

10 Gawain/Gawain/Galvão

http://pt.wikipedia.org/wiki/Gauvain

Acho que esses aí estão de bom tamanho.
Textos retirados da Wikipedia e de http://www.knight.hpg.com.br
Saudações J.Berkel

Um comentário sobre “Rei Arthur 4 – Camelot e a Távola Redonda

Os comentários estão desativados.