Confraria das Idéias – RPG Leituras

Grupo de RPG jogando ao redor da mesa
Grupo de RPG jogando ao redor da mesa

A confraria das idéias é um grupo formado em 1999 tendo uma visão do RPG diferente do simples jogar e organizar lives. Admiro e acredito que iniciativas como essa dão a devida atenção à esse assunto, que com certeza transcende a mera diversão, e toca na cultura e educação com força.

Vou transcrever aqui uma reportagem deles, espero que não fiquem brabos, e estou colocando aqui os devidos créditos, aliás, visitem o site deles porque é bastante informativo: http://confrariadasidéias.com.br .

Projeto “RPG Leituras” – A Importância do RPG na Leitura e Escrita

Diversos estudos sobre o desenvolvimento social de um país comprovam que o domínio da leitura e da escrita está intimamente ligado à melhora da qualidade de vida dos cidadãos. Sólidos investimentos em educação resultam em melhoria significativa em diversos aspectos da sociedade, tais como saúde, cultura e lazer, além de aumentar a expectativa de vida, etc.

No que diz respeito ao desenvolvimento pessoal, saber ler e escrever dá, ao indivíduo, os subsídios necessários para que ele possa desempenhar adequadamente o papel dele esperado pelo grupo social em que vive. Além disso, o domínio desses códigos contribui, também, para enriquecer o conhecimento e desenvolver o senso-crítico da pessoa frente à realidade, tirando, assim, o sujeito de uma condição passiva perante o mundo.

A leitura e a escrita são, assim, capacidades indispensáveis para que o indivíduo se adapte e interaja com o meio social. Exatamente por serem uma forma de comunicação e de expressão do homem é que, por meio destes processos, ocorre à compreensão de mundo, a transmissão de valores sociais e culturais, a formulação de sentimentos, sensações e valores, a recepção e transmissão de informações, ou seja, a leitura e a escrita auxiliam e fomentam o processo de desenvolvimento do individuo socialmente. (OLIVEIRA, 1997).

Entre os fatores constantemente apontados entre os principais motivos do atraso do Brasil está a ausência do hábito da leitura na população em geral. Não é de hoje, no entanto, que observamos que, entre os jogadores de RPG, a realidade é bem diferente.

As oficinas de criação de Live-Actions, realizadas pela Confraria das Idéias em bibliotecas do município de São Paulo com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, tiveram importante papel na sensibilização de pais e funcionários quanto a esse assunto. As experiências revelaram que, por meio do RPG, os jovens participantes dessas oficinas desenvolveram o gosto pela leitura, pesquisa e escrita, o que resultou no incremento do repertório e das notas escolares desses jovens, além do desenvolvimento de uma postura mais madura e crítica diante de si e da sociedade. Essa situação já foi, inclusive, apontada por educadores e agentes culturais em conferências e simpósios, tais como o I Simpósio de RPG e Educação, organizado pela Ludus Culturalis com apoio da Devir Livraria e da Confraria das Idéias, entre outros.

O RPG exige o exercício constante da imaginação e o contato com o universo das palavras, além da interação com outros indivíduos. Com suas características discursivas, lúdicas e sensoriais, o RPG leva os participantes a desenvolver a imaginação, o raciocínio e a interpretação de fatos e enigmas, além de promover a colaboração não só entre os jogadores, mas também com a comunidade em que vive. Com isso, resgata o gosto pela leitura e ainda promove uma participação direta do jogador de RPG na história, tirando-o de uma postura passiva diante dos fatos.

Ainda não existem estudos científicos que determinem o impacto do RPG sobre o desenvolvimento dos participantes ou possam comprovar o que esses educadores e agentes culturais vêm percebendo ao longo dos últimos 20 anos. Pensando nisso, a Confraria das Idéias dá, agora, início ao projeto “RPG Leituras” que, supervisionado pela psicóloga Tábata de Mello, entrevistará jogadores de RPG e não-jogadores, formando um estudo importante e dimensionando o papel do RPG no universo da leitura e escrita, especialmente no dia-a-dia dos jovens.

Texto: Confrade Tábata
Confrade Godoy

Revisão: Confrade Piu

OLIVEIRA, G. C. Psicomotricidade: educação e produção num enfoque psicopedagógico. 9ª edição. Petrópolis, Editora Vozes, 1997.