Sequência Real

Acordei passando mal de novo
E de novo o dia não terá mais nada
Estou contando uma história
Escrevendo meu livro
Escapam de minhas letras
Tintas brancas, cinzas, pretas
E também o sorriso

É que eu tenho um maço de cartas velhas
Que desisti de jogar
E que jogo fora, jogo longe
Agora, que não posso mais perder
E que não quero ganhar

Eu sou a mão vencedora
Sou uma alma à toa
Os pássaros voam
Eu, que sou gente, vou ficar

Adormeci antes da hora certa
E os sonhos dormem deixando suas farpas
Estou dançando o tango
Ensaiando meus passos
E no trocar de meus pés
Piso ovos, pregos, através
de antigos fracassos