Pelo Chão

Pelo chão

O vento sopra
e minha mente se espalha pelo chão.

O dia acaba,
de mim não sobra mais nada.

O eco em minha alma alerta pra vida
que aos poucos se degenera.

Estou sozinho.
e tua falta falta. Finta. Confusão.

Quero sumir
poucos serão, mas me procurem.

O elo se desfez, a vida terminou
a desesperança, a desilusão
tudo isso retornou.

O fim está perto
nosso elo se desfez, o mundo derreteu
até nossa amizade se perdeu…

Eu vou fugir
muitos serão, mas não me capturem.

O vento sopra
adeus amor, olá amigos

e minha mente se espalha pelo chão.

Gomes, Giovani. “Pelo chão”. In:_____. Repassado. Rio de Janeiro: Subúrbio Editorial, 2017.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s