01 – Reunião

Segunda feira à noite. Marcos, líder do destacamento, às vezes penteava seu cabelo para trás usando um pequeno pente de parafina que aproveitava como chaveiro, e em outras media seu bíceps, olhando o reflexo nos enormes vidros temperados da sala sem se importar muito com a chegada dos membros de sua equipe, que convocara para uma reunião.

Estavam presentes algumas autoridades. Ladeando Marcos estava Mário Knupp, o prefeito da cidade, que apesar do corpo presente parecia mais preocupado com o celular. Separados pelo secretário de segurança César França, que ocupava a outra ponta da mesa, estavam Ana Alencar e seu adversário político, Dr. Tito Bittencourt, dois jovens vereadores recém eleitos. O almirante Antônio Gouvêa, representante das forças armadas, estava de frente para o Prefeito. Finalmente, nos quatro lugares restantes, além dos três vazios, estava o empresário conhecido como Victor Menezes (que, sagaz como cobra, sentara ao lado do prefeito). Dez minutos de espera e o prefeito ergueu-se e tomou a palavra, com os olhos dos presentes cruzando a mesa da reunião, enquanto se arrastava a voz cansada de Knupp.

-A nossa cidade está em crise, a arrecadação está em baixa, e o caixa prestes a quebrar. O governo federal não está amigável, e um empréstimo se torna inviável. Bem… Um grupo de empresas se contactou comigo a fim de se instalar na cidade. Com certeza isso atrairia investimentos, e sairíamos da crise em um piscar de olhos.
Bem… Queira se apresentar senhor…

A porta se abriu e a mesa foi apresentada, antes de qualquer palavra, ao sorriso de Willian Allende.  Aquele era um homem com certa idade e cabelos grisalhos, elegantemente trajado, e trazendo seus falados olhos calmos. Alguns dos presentes se mexem em suas cadeiras, deixando claro que a presença era incômoda.

-Venho aqui em missão de paz, meus caros. E como podem perceber alguns aqui já me conhecem, isso ficou claro logo que entrei nesta  sala. O que venho propor nesta reunião é algo de todo bom para  ambas as partes. A entrada de meu grupo em sua cidade traria
inúmeros benefícios para todos nós, não somente investimentos, mas  prestígio e a atenção de algumas pessoas influentes dispostas a  instalar bases de negociação aqui.

Victor, que até antes da chegada de William se achava o mais perspicaz na sala, ajeitou os óculos em seu rosto antes de se levantar,  nitidamente insatisfeito.

-Senhor prefeito, caros amigos… Creio que muitos aqui devem saber de minhas não tão cordiais relações com este senhor. No entanto sinto-me no dever de alertar a todos nesta reunião que Allende Incorporated não se trata apenas de um grupo empresarial. É um seita, uma espécie de vírus que toma de assalto não só os negócios nas cidades, mas também a vida social, noturna e tudo o que possa gerar lucro ou prestígio de alguma forma.

Ana era jovem e bela demais, olhos amendoados e grandes cachos que eram contidos por um lenço colorido. A participação de mulheres como ela em reuniões assim era normalmente considerado como ofensa para políticos do calibre de Knupp ou para empresários como Allende e Victor, mas ela possuía a energia e coragem para erguer-se e se impor diante daqueles senhores orgulhosos. Ela se levantou, o que fez Victor interromper sua fala. Era observada atentamente por Bittencourt, que mostrou certo desconforto com a atitude da jovem.

– Senhores… Creio que nossa vinda até aqui não tenha sido para discutir boatos e mitos absolutamente tolos sobre esta ou aquela pessoa. A questão é a crise da cidade e os meios de se resolvê-la, e creio que ter alguém disposto a ajudar nesse momento é bastante oportuno. – Ana sentou-se e viu Allende abrir um sorriso macabro, que fez a mulher gelar dos pés à cabeça. Depois disso Bittencout falou pausadamente, sem se levantar.

– Não acredito que Menezes queira nos colocar a par de coisas que não creia serem de utilidade para os presentes. Mas ainda que acredite mesmo no que diz, nós temos uma Equipe de elite que poderia cuidar desse tipo de coisa com competência. Sugiro que permitam ao homem que tenha sua chance, mas sem deixar que escape aos  olhos de nossa fiscalização, e ao sinal de qualquer atividade suspeita poderemos avaliar melhor as palavras de Victor. O empresário ainda estava de pé, e bateu na mesa, indignado.

-Os aliados desse homem escuso provavelmente devem estar circundando esta cidade como urubus sobre carniça, se me permitem tal expressão. Não estou falando isso por medo de que haja uma competição mais acirrada no que diz respeito aos negócios e à bolsa de valores. Eu amo esta cidade, e creio que a vinda desse grupo aumentará a violência. Sim! Eu estou falando de máfia! Claro, vão confrontar o crime organizado e a polícia não vai precisar gastar uma bala, mas a que custo? Vão tomar a cidade de assalto!

Todos Dirigem seus olhos para o Secretário de Segurança, que por sua vez olha para Marcos, fazendo sinal de positivo com a cabeça. O playboy e líder do esquadrão de elite se levanta, e começa a falar. Sua voz tem um pesado sotaque, e vai ganhando volume à medida que fala.

-Temos um novo esquadrão de elite que está há cerca de um mês tratando da segurança pessoal de algumas autoridades presentes aqui esta noite, e caso haja real necessidade, eles trabalharão em conjunto a fim de cumprir as ordens desta mesa.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s