Poema em linha reta – Fernando Pessoa

(Álvaro de Campos) Nunca conheci quem tivesse levado porrada.Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo. E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,Indesculpavelmente sujo,Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,Que tenho enrolado os pés publicamente…

Assim se faz

(Giovani Gomes) É de sonho e de vento que se faz, mané. É. Você sonha, mané, mesmo que não queiram que sonhe, você faz isso de dia, de noite e quando está de pé no ônibus voltando para casa até que aquela moça ou moço tão bonito ou bonita (que provavelmente tem quarenta e poucos…