A mulata do frade

Diz o licenciado Rabelo (o primeiro estudioso da obra atribuída aGregório de Matos e Guerra – O Boca do Inferno) que essa singela poesia foi feita “em homenagem” a um frade que “estava de más intenções” com uma mulata vizinha do convento (o nome dela: Vivência), e ficava vigiando-a do campanário. rsrsrs 1. Reverendo Fr. Sovela,…